Política de cookies

Nós usamos cookies para oferecer aos nossos visitantes uma clara e confortável ao visitar nossa experiência website. Ao utilizar o nosso website você aceitar o uso de cookies; Você pode aprender mais sobre cookies e seu uso em nosso site na secção Política de Cookies.

Aparelhos auditivos

Há uma grande confusão a respeito deste assunto. A maior parte das pessoas acha que o normal é utilizar apenas um aparelho auditivo, quando na realidade é precisamente o contrário. Tal como um problema visual costuma afetar os dois olhos, a maior parte das perdas auditivas afeta os dois ouvidos, pelo que é lógico que o audioprotesista recomende a adaptação de dois aparelhos auditivos, ou seja, uma adaptação estereofónica ou binaural. Este sistema traz múltiplas vantagens: uma audição muito mais natural, um campo auditivo mais vasto, localização da proveniência da fonte sonora, sensação de relevo auditivo e uma melhor compreensão das palavras.

Há muita gente que pensa que a utilização de aparelhos auditivos pode danificar o ouvido, devido à amplificação do som, mas isso não é verdade, pois os aparelhos auditivos estão regulados para o nível de sensibilidade de cada pessoa.

A função do audioprotesista é avaliar o grau de perda auditiva, recomendar o instrumento auditivo mais adequado e responsabilizar-se pela sua correta adaptação.

Ao determinar o grau de perda auditiva, o audioprotesista informa o paciente sobre as alternativas que tem ao seu dispor e dá-lhe a conhecer várias soluções auditivas conforme o seu estilo de vida e o tipo de perda auditiva. Depois de escolher e colocar os aparelhos auditivos adequados, o audioprotesista ajusta-os para os adaptar às necessidades individuais de cada paciente.

O audioprotesista também propõe revisões periódicas para verificar o bom funcionamento dos seus aparelhos auditivos e verificar a evolução da audição.

Às vezes, pensar que só precisamos de um aparelho auditivo para conseguir resolver o nosso problema auditivo é um erro. É que os aparelhos auditivos apresentam uma desvantagem: o ruído ambiental entre o microfone e a palavra de quem tem de ser ouvido. Este ruído de fundo cria uma relação sinal-ruído adversa que reduz a capacidade de inteligibilidade da pessoa com hipoacusia.

Há outros fatores adversos, como a distância e a reverberação ou eco, os quais, aliados a outras condições acústicas da divisão ou área onde se encontra, podem reduzir significativamente a capacidade para compreender uma mensagem falada.

Tendo em conta estes problemas, existem soluções específicas para melhorar a audição em cada momento. Os dispositivos de ajuda auditiva são diversos tipos de instrumentos auditivos que contêm normalmente um microfone remoto para melhorar a relação sinal-ruído.

Entre eles, destacam-se os sistemas de comunicação sem fios ou FM, amplificadores pessoais, amplificadores telefónicos, de televisão, para a campainha da porta, etc. Todos estes sistemas permitem uma ligação direta entre o emissor e o recetor, evitando interferências indesejadas, permitindo a livre mobilidade de quem fala (interlocutor) e de quem ouve (utilizador) e, sobretudo, aumentando a inteligibilidade do sinal. Estes produtos destacam-se por serem cómodos de usar, fáceis de instalar e muito flexíveis.