Política de cookies

Nós usamos cookies para oferecer aos nossos visitantes uma clara e confortável ao visitar nossa experiência website. Ao utilizar o nosso website você aceitar o uso de cookies; Você pode aprender mais sobre cookies e seu uso em nosso site na secção Política de Cookies.

Implante osteointegrado

Trata-se de um dispositivo eletrónico de alta tecnologia que oferece aos pacientes uma melhor audição através da condução óssea direta.

Com o sistema osteointegrado, não é necessário forçar a passagem do som pelo canal auditivo, como é habitual nos aparelhos auditivos tradicionais. Em vez disso, este sistema utiliza a capacidade natural do osso temporal, situado no crânio, para transmitir o som mediante vibração óssea. O som é transmitido diretamente a ambas as cócleas, chegando de forma clara, segura (não há cirurgia do órgão auditivo) e com total comodidade para o paciente, que mal se apercebe que está a usar o dispositivo.

As suas principais vantagens são quatro:

  • Facilita a compreensão da fala
  • Proporciona qualidade de som
  • Tem um design discreto
  • O futuro utilizador pode experimentar o processador antes da cirurgia

Estima-se que em Portugal cerca de 300 pessoas sejam utilizadores de implante osteointegrado.

Esta técnica cirúrgica permite a melhoria da qualidade auditiva de forma muito significativa em pacientes com mais de 5 anos com perdas auditivas de vários tipos (transmissivas ou mistas) e graus (moderadas ou severas) quando, devido a patologias associadas de ouvido externo e ouvido médio, a cirurgia, as próteses tradicionais ou outros sistemas como as varetas auditivas ósseas, não resolveram o problema existente ou não proporcionaram o rendimento esperado.

Quando existem problemas no ouvido externo ou médio que impedem o som de chegar ao ouvido interno, os aparelhos auditivos tradicionais são obrigados a utilizar uma amplificação tão grande que o som fica distorcido. Com este processador, não é necessário forçar a passagem do som pelo canal auditivo externo, pois recorre-se à capacidade natural do corpo para transmitir o som mediante vibração óssea. Assim, o som é transmitido diretamente ao ouvido interno de modo que o sinal chega de forma clara, cómoda e sem interrupções.

Além disso, em casos de hipoacusia num só ouvido, o processador de som pode transmitir o sinal sonoro até ao ouvido funcional, permitindo deste modo uma comunicação de qualidade, esteja onde estiver, melhorando a orientação, a estereofonia e a inteligibilidade.