Política de cookies

Nós usamos cookies para oferecer aos nossos visitantes uma clara e confortável ao visitar nossa experiência website. Ao utilizar o nosso website você aceitar o uso de cookies; Você pode aprender mais sobre cookies e seu uso em nosso site na secção Política de Cookies.

Conheça o seu ouvido

Como é a avaliação auditiva?

Os especialistas recomendam a realização de um exame auditivo todos os anos, mesmo que achemos que não temos nenhum problema, sobretudo a partir dos 50 anos. Qualquer pequeno sinal de perda de audição detetado a tempo pode ajudar-nos a evitar, ou pelo menos a travar, alguns processos de deterioração da capacidade auditiva.

A maioria das pessoas vai ao dentista ou ao oftalmologista para fazer uma inspeção aos dentes ou à visão, mas a inspeção aos ouvidos e à capacidade auditiva fica um tanto ou quanto esquecida.

Na Península Ibérica, a perda de audição é a terceira afeção mais importante, a seguir à artrose e à hipertensão arterial. Apesar disso, mais de 50% da população nunca se submeteu a um exame auditivo.

Em que consiste um exame auditivo?

Um exame auditivo permite avaliar a capacidade de audição de uma pessoa em poucos minutos.

Trata-se de um teste simples e indolor, que se faz durante uma consulta com um médico especialista ou num centro auditivo, numa cabina insonorizada concebida para efetuar diversas análises auditivas sem a interferência de outros sons ou ruídos externos.

Recolhida a máxima informação sobre o paciente, é feita uma otoscopia para comprovar que não há tampões de cera, inflamações internas, supurações ou perfurações. Em seguida, faz-se uma audiometria tonal via aérea, para determinar o limiar de audição do paciente, e uma audiometria tonal via óssea, que permite medir a capacidade de audição do ouvido interno. Por último, faz-se uma audiometria verbal para avaliar a capacidade de distinguir entre os sons de uma mesma palavra, bem como um teste do limiar de desconforto.